A Primavera chegou e é o dia perfeito para a inspiração e poemas a florescer! É também o dia mundial da poesia e decidimos dedicar o artigo de hoje a Fernando Pessoa, um dos inesquecíveis poetas portugueses que faz parte da vida e da cultura de Lisboa. Falamos de Fernando Pessoa.

Se for ao Chiado, certamente irá ver uma estátua de um homem magro, com um bigode, óculos redondos e um chapéu na moda, sentado na esplanada do café Brazileira. Algumas pessoas tiram fotos ao seu lado sem saber quem é. Atenção: estamos a dar uma informação muito importante antes que tire uma selfie com ele. Chama-se Fernando Pessoa e é um dos melhores poetas da língua portuguesa. É por isso que vemos a sua estátua num dos seus locais favoritos onde vinha regularmente, encontrar-se com mentes criativas para trocar ideias. E se estiverem ainda mais atentos, irão perceber que a sua imagem aparece por todo o lado, desde decoração em outros cafés, restaurantes a montras de lojas e impressa em T-shirts e sacos. Ele faz parte da vida de Lisboa.

Imagem: Isabel Bernardo, Fora da Rota

Fernando Pessoa nasceu a 13 de Junho de 1888, ao lado do teatro de São Carlos. Viveu parte da sua infância e adolescência em África do Sul. A sua mãe, casou-se segunda vez com o cônsul português em Durban e a família mudou-se para lá. Pessoa tornou-se num dos melhores alunos da escola secundária de Durban e sabia falar e escrever muito bem inglês. Os seus primeiros poemas foram escritos nessa língua.

Fernando Pessoa mudou-se para Lisboa em 1905 e começou a mostrar o seu carácter de desassossego ao mudar-se constantemente de casa, ao ter diferentes interesses e ocupações e com uma vida boémia intensa. Ele fez contacto com vários artistas que se tornaram grandes amigos como Mário de Sá Carneiro e Almada Negreiros.

                                                                    Imagem: Reprodução voyage virtuel

Mas o que faz a sua poesia ser tão especial? Ele criou hererónimos. Quem? O quê? Calma… um heterónimo é como uma diferente persona com o seu próprio e único estilo de escrita, diferente do seu criador. É diferente de pseudómino na medida em que é criada uma personalidade poética completa. O último estudo sobre os heterónimos de Fernando Pessoa contabilizou cerca de 127 destas personalidades poéticas, criadas por apenas uma mente delirante. Os mais conhecidos são Ricardo Reis, um médico, Álvaro de Campos, um engenheiro e Alberto Caeiro, um homem simples. Outra curiosidade sobre Pessoa é ele ter tido muitos interesses, incluindo astrologia. Ele fez inclusivé mapas astrais de alguns dos seus heterónimos.

E sobre a sua vida pessoal sabemos que ele tinha uma relação platónica com Ofélia, a quem dedicava muitas cartas. Não se casou, talvez pela sua vida errante que se movia entre a sua escrita intensa e a bebida. Morreu com 47 anos, deixando ao mundo dos melhores trabalhos de literatura. Se tem curiosidade em conhecer mais sobre a sua poesia, poderá encontrar muito do seu trabalho traduzido em várias línguas. É provavelmente dos poetas portugueses mais traduzido em várias línguas.

Agora, depois de ler este artigo, já pode sentar-se e tirar uma selfie ao lado de um dos melhores poetas da literatura portuguesa!

Anda à procura de visitas guiadas em Lisboa? Não se esqueça de nos contactar! Poderá escolher uma das nosssas ofertas ou podemos fazer um tour personalizado, especial para si!