É ainda Inverno e chove, mas isso não nos impede de passear e descobrir novos locais num fim de semana de Carnaval. Fomos ao Bussaco e apesar do nevoeiro e dos caminhos lamacentos, descobrimos um lugar envolto em mistério e beleza.
Bussaco, situa-se a mais ou menos a 2h de Lisboa e a pouco mais de 40 minutos de Coimbra. O palácio foi mandado construir pelo rei D. Carlos I nos finais do seculo XIX com o objectivo primeiro de ser um pavilhão real de caça. Por essa altura, uma das modas arquitectónicas era o chamado ‘‘Romantismo Castelar’’ – sobre ruínas de castelos construíam-se palácios apelando ao espírito nacionalista e evocando época de glórias. Neste caso, o palácio ocupou parte do Convento de Santa Cruz e reparando bem nos detalhes das suas esculturas e azulejos exteriores, evocam a época gloriosa dos Descobrimentos, em estilo neomanuelino. O arquitecto foi o italiano Luigi Manini, o mesmo responsável pelo palácio da Quinta da Regaleira. Hoje em dia é um hotel de 5 estrelas cheio de requinte.

Mas a Mata é surpreendente, mesmo em dias cinzentos. Foi resultado do trabalho dos frades do Convento que viveram neste espaço desde 1628 até à expulsão das ordens religiosas no início do século XIX. Os frades importaram várias espécies vegetais do mundo inteiro, construindo aos poucos, no seu imaginário, o ‘‘Paraíso Terrestre’’. Aí viveram isolados do resto do mundo. Foi, inclusivé, construído um muro de cerca 3 metros de altura à volta do seu domínio, circunscrevendo uma área total de 105 hectares. Foram dois séculos de reclusão onde as mulheres eram proibidas de entrar e onde foi delegado, igualmente, a primeira lei de protecção ambiental, excomungando quem cometesse maus tratos ou cortes das árvores e plantas.

Calhou-nos a chuva e este olhar de mistério, pela Mata do Bussaco e os seus magníficos palácio e convento.

 

DSCF5845DSCF5829
DSCF5833

 

 

Winter and still raining, but these two elements don’t stop us from visiting new places on a Carnival weekend. We went, this time, to Bussaco and in spite of the fog and muddy paths, we found a place surrounded by mystery and beauty.

Bussaco is 2 hours distant from Lisbon and 40 min distant from the city of Coimbra. The palace was built at the king’s Carlos I request to have a royal hunting building. By that time, one of the arquitectural fashions was the so called ‘’Castle Romanticism’’ – palaces were built above ruins of castels, calling nationalistic feelings and glorious times. During this case, the palace occupied part of the Santa Cruz Convent and if you pay attention to the details you will find sculptures and exterior tiles, evoking the glorious Discovery era, in neomanuelin style. The architect was the Italian Luigi Manini, the same one responsible for the palace of Quinta da Regaleira. Nowadays, it is a 5 star hotel.
The green area surrounding the hotel is surprisingly beautiful, even on grey days. It was a result of the work made by the Convent’s friars who lived in this place in 1628 until the beginning of the 19th century. They imported several green species from around the world, building slowly their image of a ‘‘Earthly Paradise’’. They lived isolated from the rest of the world. It was even built a 3 metre wall, surrounding 105 hectares. Two secluded centuries where women weren’t alowed to enter. Another curiosity was that it was written the first environmental decreed excommunating those who destroy the trees and plants from Bussaco.
We had the rain, but we left this mysterious look through Mata do Bussaco in pictures.

Isabel Bernardo
Isabel Bernardo
Nascida e criada em Lisboa, tem a literatura, línguas e turismo como formação e um carinho especial pelo património, história, escrita e música. Entra nesta aventura, pelo gosto que tem em construir historias e passeios e pelo contacto com as pessoas. Fora da Rota é isso mesmo! Uma viagem enriquecedora entre amigos, mostrando os encantos de Portugal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *