Hoje é o dia de São Vicente e vemos lojas, restaurantes, supermercados a promover este evento especial para os corações apaixonados. Mas sabiam que em Portugal temos outro santo para celebrar o amor? Vamos descobrir quem e porquê neste artigo especial dedicado ao nosso santo casamenteiro: o Santo António

Hoje é 14 de Fevereiro, dia de São Valentim. É o dia para os casais celebrarem a sua união com aquele jantar especial à luz das velas ou uma caixa de chocolates. A cidade de Lisboa já é romântica com o cenário perfeito para celebrar o dia de São Valentim, mas sabia que segundo a tradição, não é este o santo patrono dos apaixonados, mas sim o Santo António? Não só em Portugal, como também em outros países influenciados pela cultura portuguesa. No Brasil, por exemplo, o 14 de Fevereiro não é celebrado, mas sim o dia de Santo António como o dia dos namorados que é no dia 13 de Junho. Se visitar Lisboa durante o mês de Junho, irá ver as festividades dedicadas ao santo e o quanto ele é adorado pelos locais. Quem é ele e por que é o nosso santo casamenteiro?

Santo António nasceu em Lisboa em 1191 e morreu em Pádua, Itália, em 1231. Ele está no livro de records da Guinness como o homem que mais rapidamente se tornou santo, pouco tempo depois da sua morte.

Enquanto tradição, ele é o santo para as causas e objetos perdidos e também dá uma mãozinha às raparigas solteiras para encontrar o tal. E isso graças a uma lenda: Há muitos, muitos anos, uma rapariga muito bonita quase tinha perdido a esperança de encontrar noivo para casar e, como tal, agarrou-se a Santo António como último recurso. Arranjou uma imagem do santo e colocou-a num oratório. Todos os dias ela apanhava flores frescas e oferecia ao santo, rezava e desejava com todas as suas forças um noivo para casar. No entanto, semanas, meses, anos passaram e nenhum pretendente apareceu. Já triste e amargurada pela ingratidão do santo, ela atirou a imagem pela janela. Eis que nesse preciso momento, um jovem bonito passava por perto e foi atingido pela pequena estátua do santo. O jovem apanhou a imagem e devolveu-a à dona e de imediato ambos se apaixonaram. Já estão a imaginar uma banda sonora da Disney para esta cena romântica, certo?

(Imagem: Reprodução altoastral)

Imagem: Reprodução altoastral

Desde então, as raparigas solteiras que se querem casar rezam ao santo e esta história acabou-lhes por ensinar diferentes rituais contra o santo, como colocá-lo de cabeça para baixo ou virá-lo para a parede como castigo. Há até imagens em que é possível roubar o menino Jesus e pedir como resgate um marido para casar.

Se resulta, não sabemos. Apenas sabemos que estas e outras histórias podem ser ouvidas durante os nossos tours em Lisboa. Tenham um bonito dia dedicado ao amor com o Valentim ou o António.